COMA CHOCOLATE

Revista Saúde – Ed. 290 – Partes

Quem já é cliente do Espaço do Bem-Estar ou já se permitiu um encontro terapêutico, sabe que após o procedimento, é servido aproximadamente 10 gramas de chocolate amargo. Faço isso com base na reportagem que descreverei a seguir e também para contribuir, em função de algumas substâncias existentes neste tipo de chocolate, com a manutenção do bom humor e também com a sensação de prazer, a qual dura mais tempo com a ingestão deste alimento.

Uma pesquisa da Universidade de Colônia, na Alemanha, revelou que o consumo rotineiro do chocolate amargo reduz os níveis de pressão arterial. Pesquisas de outras várias universidades também revelaram que comer de 30 a 40 gramas ou quatro quadradinhos dos tabletes grandes, além de fazer a redução acima citada, não contribui para a subida do colesterol, ajuda no controle do diabete tipo 2 e na proteção dos neurônios dos efeitos dos radicais livres.

Na composição do chocolate amargo estão as sementes de cacau nas quais estão concentrados altíssimos níveis de flavonóides e catequinas, um mínimo de manteiga de cacau, pouco açúcar e nada de leite.

Uma barra de 30 gramas fornece 150 calorias. Dentre todos os tipos, o chocolate amargo é o que mais contém os flavonóides, assim ele é o único que pode ter um bom impacto na saúde. Por Fábio de Oliveira

Dica: para ter esse efeito é necessário que o chocolate tenha 60% ou mais de cacau em sua composição. No Espaço do Bem-Estar é oferecido o Hershey´s Special Dark com 60% de cacau. A Kopenhagen comercializa barras de chocolate com 70% de cacau. Aproveite e permita-se.

Abraços,

Tati
41 3528.2312
41 9244.2312

22 de agosto de 2019
21 de agosto de 2019

Nenhum Comentário

Deixe um comentário.